Para trabalhar com locução de rádio não basta simplesmente ligar um microfone e começar a transmitir. Você precisa se preparar para se tornar um profissional.

Para ajudar com isso, nós montamos um guia completo com todas as informações necessárias para que você possa se aprimorar em sua carreira e alçar voos ainda maiores do que os atuais.

Neste conteúdo, você aprenderá como se preparar para ser um locutor, que tipo de cursos fazer, quais os principais erros cometidos por esses profissionais (e como evitá-los!), além de outras informações úteis. Portanto, guarde esse artigo nos seus favoritos e volte para consultá-lo sempre que precisar. Depois disso, pegue um café e comece a leitura!

Como ser um locutor de rádio?

Para quem é apenas ouvinte, o trabalho de um locutor pode parecer relativamente simples. Afinal, basta falar durante a transmissão, não é mesmo? Mas quem trabalha no ramo sabe que as coisas não são assim.

A locução de rádio apresenta muitos desafios. Um bom profissional precisa de uma excelente dicção, bom jogo de cintura (caso transmita ao vivo), carisma e personalidade na voz.

Para aprender essas habilidades, recomendamos que você participe de um curso de locução de rádio.

Na cidade de São Paulo, por exemplo, existem muitos. Veja alguns:

Estes são apenas alguns exemplos que encontramos após uma breve pesquisa no Google. Se você não for de São Paulo, busque por cursos de locução de rádio perto de você para aprender os segredos da profissão.

Se você conseguir passar pelos cursos, adquirir os conhecimentos e se tornar profissional, encontrará uma promissora carreira na área aguardando por você.

Nós fizemos uma pesquisa na plataforma Love Mondays para descobrir a média salarial de quem trabalha com locução de rádio.

A plataforma listou mais de 167 salários para as diferentes versões de um locutor de rádio, como Locutor Entrevistador, Anunciador e de Marketing.

Segundo o Love Monday, o salário médio de um locutor de rádio é de R$ 2.430,00 por mês, mas a variação é bem grande. Um locutor na Rádio Líder FM, de acordo com a plataforma, recebe em média R$ 3.813,00. Já na Jovem Pan, o salário é de R$ 2.265,00. Contudo, os maiores rendimentos estão entre os locutores de rádio que trabalham de maneira autônoma. Estes ganham uma média salarial de R$ 6.647,00 por mês, segundo os dados apresentados.

Minha voz não é bonita. E, agora?

A principal ferramenta de quem trabalha com locução de rádio é a voz, mas não do jeito que você pensa.

Existe essa preconcepção de que locutores e radialistas precisam ter vozes bonitas para trabalhar no rádio. De certa forma, é como dizer que um jogador de futebol precisa de uma perna bonita. Não importa se a voz é “bonita” ou “feia” (até porque estes são conceitos subjetivos), mas sim como o profissional usa essa ferramenta de trabalho.

Se mesmo depois disso você ainda pensa que a sua voz “feia” (novamente, um conceito subjetivo), existem alguns exercícios de fonoaudiologia que podem ajudar você a se tornar um melhor locutor de rádio.

Veja abaixo quais são e pratique em casa!

Aquecimento da voz

Fazer locução de rádio por horas exige preparação para não forçar suas cordas vocais e causar alguma lesão. Além disso, uma voz aquecida faz com que suas palavras soem melhor para os ouvintes.

Um bom exercício para o aquecimento vocal é o de vibração da língua. O objetivo é fazer um som de “TR” ao vibrar a ponta da língua atrás dos dentes. O exercício deve começar com o som em uma nota grave. Depois, uma pequena pausa e repetição da sílaba em uma nota mais aguda. Repita por alguns minutos.

Tenha cuidado para não sorrir ao fazer o som da sílaba TR (lateralizar os lábios), pois isso pode causar um pouco de stress nos músculos do rosto. Afinal, um dos objetivos do exercício é relaxar a musculatura para ter uma dicção melhor.

Alongamento da mandíbula

Outro bom exercício para melhorar a sua locução é alongar sua mandíbula antes de começar a trabalhar. Esse exercício é importante pois relaxa a musculatura do rosto, aliviando a tensão naquela região e permitindo maior flexibilidade ao pronunciar cada sílaba.

Para conseguir esse efeito, faça “caretas” na frente do espelho por alguns minutos. Uma delas pode ser abrir a boca ao máximo, empurrando a parte inferior da mandíbula para baixo. Depois, faça um bico, levando a mandíbula para cima.

Exercício de dicção

Além de técnicas para alongar a musculatura do rosto e aquecer as cordas vocais, também existem exercícios focados em melhorar diretamente a sua dicção. Um deles é o exercício da rolha.

Ele funciona da seguinte maneira: coloque uma rolha entre os dentes e emita alguns sons. Depois, tente repeti-los com a mesma pronúncia e movimentos sem a rolha. A ideia é tentar notar a diferença nas duas emissões e ganhar mais amplitude na dicção.

Comece com coisas simples, como as vogais. Depois, aumente a dificuldade para pronunciar sílabas, palavras e frases inteiras.

Aos poucos, você notará uma melhoria significativa na dicção durante sua locução para rádio graças a esse exercício.

Fazer trava-línguas

Você gostava de fazer trava-línguas quando era criança? Talvez seja por isso que queira trabalhar com locução de rádio hoje, não é mesmo?

Os trava-línguas são divertidos, mas também muito úteis para aprimorar nossa capacidade de pronunciar as sílabas com clareza. Por isso, eles são exercícios muito úteis para locutores e radialistas.

Para usá-los a seu favor, comece fazendo alguns trava-línguas fáceis e em baixa velocidade. Depois aumente progressivamente o ritmo da pronúncia e a dificuldade dos trava-línguas.

Quais os tipos existentes de locução de rádio?

Se você deseja trabalhar com locução de rádio, precisa entender que esse é um nicho que engloba uma grande diversidade de atividades.

Isso significa que existem muitos tipos diferentes de locuções nas quais se especializar. Você pode se aperfeiçoar em um único tipo ou pode se dedicar a ser um generalista que atua em diversos segmentos.

Confira a seguir os tipos de locução de rádio e quais as suas principais características.

Apresentador de rádio

O apresentador de rádio está para a locução de rádio como um anfitrião em uma festa ou evento social. Sua função é recepcionar os ouvintes e conduzir a programação com elegância, controlando o avanço dos programas para que a grade seja respeitada.

O apresentador de rádio pode agir numa estação AM (amplitude modulada) ou FM (frequência modulada).

No primeiro caso, o apresentador tende a ficar mais próximo do público já que as rádios AM oferecem uma programação de rádio mais diversa. Nesse caso, o locutor precisará de mais jogo de cintura e carisma para segurar a programação, se aproximar do ouvinte e entretê-lo por algumas horas, imprimindo seu carisma e personalidade nos programas.

Já as rádios FM costumam ser direcionadas ao conteúdo musical e, portanto, exigem menos do locutor, que cumpre uma função mais cerimonial e distante dos ouvintes.

Essas diferenças entre rádios AM ou FM acontecem por causa da maneira como cada frequência é transmitida. No caso da rádio AM, o sinal chega muito mais longe, mas perde nitidez no som. Já a FM tem alcance muito menor, mas com uma qualidade melhor.

Por isso, as rádios FM são mais dedicadas a programas musicais, enquanto as AM são mais generalistas.

Locução Esportiva

O locutor esportivo entra em ação sempre que há um evento que precisa ser narrado para os ouvintes. Normalmente, é uma partida de futebol (por causa da sua popularidade no Brasil), mas pode ser qualquer tipo de esporte.

A função do locutor esportivo é dupla: ele deve, em primeiro lugar, descrever ao ouvinte o que está acontecendo no evento esportivo. Para isso, é importante conhecer as regras do esporte profundamente, assim como os atletas, movimentos e outros elementos que ajudem a explicar cada lance.

Além disso, o locutor também deverá dominar a locução descritiva (ou seja, o ato de descrever cenas) para se comunicar de maneira eficaz com o seu público.

Em segundo lugar, a locução esportiva tem como objetivo criar uma conexão emocional com os ouvintes. Afinal, eventos de esporte são excelentes para aflorar as paixões nos seres humanos.

Locução Comercial

A locução comercial é um tipo multifacetado de locução de rádio. Ela engloba todas as categorias de narrações e usos da voz para atividades publicitárias no rádio. Um dos exemplos mais usados é o locutor de vinheta, spot e jingles na rádio.

Esses profissionais precisam ter boa dicção e capacidade de se comunicar sem parecer estar lendo um roteiro. Além disso, o ideal é tentar “neutralizar” o sotaque, seja de qualquer região do Brasil.

Como esse locutor tem menos tempo para trabalhar com a mensagem (um comercial de rádio tem, no máximo, 30 segundos, mas a parte com voz corresponde a uma pequena porcentagem disso), ele precisa ser mais versátil e estabelecer uma ligação com o ouvinte logo no começo.

Locução Humorística

A locução humorística é um tipo de locução de rádio focada em entreter o ouvinte e fazê-lo rir. Programas desse tipo são muito versáteis e englobam desde contar piadas até crônicas sonoras, passando por imitações de famosos, stand-up e muito mais.

Como só pode trabalhar com a voz, o locutor precisa ter um amplo conhecimento de técnicas de humor e um material muito sólido.

Locução Jornalística

A locução jornalística na rádio tem como objetivo informar o ouvinte de notícias e acontecimentos no Brasil, no mundo e na sua região.

Ao todo, existem três diferentes abordagens para a locução de rádio jornalística, normalmente todas trabalhando em conjunto.

A primeira delas é o âncora de um rádio jornal, cuja função é narrar as notícias para o público.

Esse locutor precisa de uma leitura que seja agradável e neutra, mas sem cair na armadilha de ser entediante e monótona. Além disso, o profissional precisa de formação e experiência na área de Jornalismo, para exercer sua função com qualidade.

A segunda função é a do locutor repórter, um profissional que entra durante programas jornalísticos com matérias especiais, sejam gravadas no local de algum evento, sejam ao vivo ou mesmo entrevistas.

Se o âncora deve ler as notícias com segurança e neutralidade, o repórter na rádio é mais livre para inserir um pouco de personalidade nas suas reportagens, mas sem abandonar os princípios éticos do jornalismo.

Outra característica que o diferencia é que ele não precisa ser um jornalista para atuar nessa posição numa rádio.

Por fim, a terceira função de locução de rádio jornalística é a do comentarista de notícias, sejam políticas, esportivas ou de algum nicho específico.

Nesse caso, o locutor precisa ter uma oratória especial, ser capaz de expor seus argumentos de forma coesa e se comunicar adequadamente com o ouvinte.

Além disso, também precisa ser especialista no assunto que deseja comentar e ter personalidade para expor suas opiniões na rádio.

6 erros mais cometidos em locução de rádio

Errar é humano e quem trabalha com locução de rádio sabe disso tão bem quanto qualquer outro profissional. O agravante na locução é que o erro é mais exposto do que em outras áreas. No melhor dos casos, um vacilo em uma gravação significa apenas um corte na sala de edição.

No pior dos casos, porém, um erro ao vivo pode custar ouvintes ou uma viralização negativa para o locutor. Para que você não cometa esses erros na sua carreira de locutor de rádio, nós contamos quais são abaixo e como evitá-los. Leia a seguir!

1) Falar sem se preocupar com a cacofonia

A cacofonia é um vício de linguagem que afeta principalmente a comunicação falada. Por isso, é um problema sério para locutores e radialistas em geral. Ela acontece quando a última sílaba de uma palavra combina com a primeira da próxima e cria um vocábulo novo.

Normalmente, a cacofonia causa situações constrangedoras e engraçadas. Todavia, em alguns casos, ela pode resultar em momentos ofensivos e deselegantes.

Veja um exemplo:

  • Não me preocupei se ia chover ou não, já que tinha um guarda-chuva na mochila.

Na comunicação escrita, não tem nenhum “problema” com a frase acima. Porém, tente dizê-la em voz alta e logo vai notar o “já que tinha” se transformando em “jaquetinha”.

Quando a locução de rádio é feita em estúdio, gravada e editada, é mais fácil lidar com a cacofonia. Basta estudar o texto com antecedência e substituir os trechos problemáticos por outros. Todavia, ao vivo, o desafio é maior.

Uma maneira de se prevenir é estudar os cacófatos mais comuns e pensar em sinônimos para eles. Outra boa maneira é tentar evitar juntar palavras com sílabas iguais, uma vez que o risco de cacofonia aumenta nesses casos.

2) Errar ao improvisar na locução de rádio

Transmitir ao vivo é um desafio enorme. Tem muita coisa que pode dar errado e não é fácil manter o público atento e engajado por muitas horas.

Se preparar com antecedência é uma das melhores maneiras para minimizar os problemas de uma transmissão ao vivo. Todavia, isso não previne todas as situações. Em alguns momentos, é preciso improvisar. E é aí onde mora o perigo.

Improvisar não é tão fácil quanto parece e pode gerar momentos constrangedores. No melhor dos casos, o locutor demora um pouco para pensar na melhor frase. No pior, pode cometer algumas gafes constrangedoras.

O mais recomendado para melhorar neste aspecto é a experiência. Como ninguém nasce sabendo, também recomendamos aulas de teatro voltadas para a improvisação, pois ajudam a liberar a criatividade e a estimular o cérebro.

3) Causar desvios na tonalidade da voz

A ausência de um aquecimento adequado antes de começar a locução de rádio ou os cuidados durante o trabalho podem causar alguns desvios na tonalidade da voz. Por isso é importante cuidar bem das cordas vocais, uma vez que elas são os seus principais instrumentos de trabalho.

Antes de começar a transmitir, tome bebidas quentes e faça os exercícios de aquecimento. Durante o trabalho, mantenha a garganta hidratada e faça algumas pausas periódicas para descansar as cordas vocais. Assim, você previne lesões e evita alguns desvios de tonalidade durante a locução.

4) Fazer pausas em lugares errados

A voz tem origem pela passagem de ar pelas pregas vocais, localizadas na laringe. Portanto, a respiração tem um papel fundamental na sua fala ou locução.

Isso significa que uma má respiração pode atrapalhar o seu trabalho e causar erros na sua locução. Um dos mais comuns é perder a força ao falar uma frase longa demais ou pausar em momentos errados da frase.

Para corrigir essa situação, basta fazer alguns exercícios de respiração antes de começar sua locução de rádio, além de outros momentos durante o dia.

5) Ter uma má alimentação

Você já ouviu falar naquela máxima “Você é o que você come”? Isso inclui a sua voz também.

A sua alimentação tem impacto direto no resultado da sua locução de rádio, sabia? Veja um exemplo simples: o chocolate estimula a secreção vocal. Por sua vez, essa secreção atrapalha a saída da voz.

Portanto, evite alimentos gordurosos ou muito ácidos, especialmente antes de começar a gravar. Também passe longe de bebidas alcoólicas e cigarros para não comprometer suas cordas vocais (o álcool resseca a garganta) ou seu sistema respiratório (por causa do cigarro).

6) Não se comunicar adequadamente com seu público

Uma locução de rádio é direcionada para algum público em específico. Uma transmissão de músicas de sertanejo universitário, por exemplo, é encaminhada a um público jovem e que gosta do gênero.

Ao mesmo tempo, a transmissão de um programa de debate sobre notícias políticas é dirigida a uma audiência mais politizada, provavelmente mais adulta e com certas demandas.

No primeiro caso, é aceitável que o locutor use algumas gírias e adote uma linguagem mais informal. Já no segundo, isso pode ficar destoante para o público, causando perda de audiência.

Portanto, é importante preparar todos os aspectos da locução de rádio (desde o texto para locução até o tom de voz e apresentação) para engajar adequadamente com os ouvintes.

Quais locutores famosos podem servir de inspiração?

Estudar o que grandes profissionais fizeram é uma excelente maneira de aperfeiçoar os seus conhecimentos e fazer uma locução de rádio com mais qualidade.

Nós listamos 5 locutores de rádio famosos que podem ser uma inspiração para você. Confira!

José Gil Avilé

Talvez você nunca tenha ouvido falar no Beija-Flor (era assim que José Gil Avilé era conhecido), mas com certeza já sentiu o impacto do seu trabalho. Quer um exemplo? Já ouviu falar na expressão “ver o sol nascer quadrado”? Foi criada pelo Beija-Flor, assim como tantas outras.

Vale a pena conferir o seu trabalho pelo grande impacto causado na sociedade, apesar do pouco tempo de carreira (morreu aos 50 anos, depois de sofrer um ataque cardíaco).

Salomão Ésper

Um dos grandes radialistas em atividade hoje em dia é Salomão Ésper, apresentador do Jornal Gente, na Rádio Bandeirantes (de São Paulo), ao lado de José Paulo de Andrade e Rafael Colombo.

Uma das suas principais características é o tom sempre firme e o uso impecável da língua portuguesa. Nesse sentido, é uma inspiração para qualquer pessoa que queira trabalhar com locução de rádio.

Osmar Santos

Uma das maiores lendas da radiodifusão brasileira é Osmar Santos. Locutor esportivo, ele é o responsável pela paixão pelo futebol de milhões de brasileiros.

Narrou duas Copas do Mundo, ajudou a lançar a carreira de nomes como Fausto Silva e Oscar Ulisses (seu irmão mais novo) e criou muitas expressões que ainda permeiam o meio do futebol.

Infelizmente, ele sofreu um grave acidente de carro em 1994 que lhe causou danos cerebrais, impedindo-o de continuar o trabalho.

Zé Béttio

Outro grande nome da radiodifusão brasileira foi Zé Béttio. Ele é um grande exemplo de como é possível usar a personalidade para fidelizar os ouvintes.

Zé Béttio começou sua carreira como sanfoneiro e, quase que por acaso, virou radialista. Sua ligação com o sertanejo foi o que deu o tom dos seus programas, que se tornaram fenômeno de audiência dos anos 70 até os anos 90.

Serginho Leite

Se você buscava um exemplo de como a locução humorística poderia funcionar na rádio, encontrou. Começou a carreira em 1978 em um programa na Jovem Pan onde parodiava Zé Béttio.

De lá, começou a fazer imitações de outros famosos como Pelé e Maguila. Também fez muito sucesso com jingles e comerciais para diversas marcas e empresas.

Como todos esses profissionais mostraram ao longo dos anos, trabalhar com locução de rádio é uma profissão incrível para quem nasceu para isso. Mas é, também, uma área que exige muita preparação e aperfeiçoamento durante os anos.

Quando você acha que já sabe tudo, precisa se atualizar e aprimorar todas as suas técnicas e conhecimentos. Mas é justamente para isso que nosso guia está aqui! Como dito, guarde-o nos favoritos e volte a visitá-lo sempre que precisar.

E aí, você gostou do nosso guia de locução de rádio? Qual outro locutor é uma inspiração para você? Deixe nos comentários abaixo! 

Powered by Rock Convert
Bycast
Autor

Escreva um comentário