Trabalhar com programas de humor no rádio é uma das melhores maneiras de engajar o público e conquistar uma audiência fiel. Mas, ao mesmo tempo, é um grande desafio para qualquer radialista.

Afinal, como fazer humor de qualidade de uma maneira consistente sem o apelo de recursos visuais? Como fazer as pessoas rirem só com a sua voz?

Esse é um desafio enorme para quem trabalha com rádio. Porém, existem alguns elementos que ajudam a resolver essa questão. Continue lendo para saber quais são!

Como trabalhar o humor no rádio?

Sem os recursos visuais muito utilizados no humor na televisão (como caretas), o rádio precisa explorar ao máximo os elementos sonoros no humor.

Isso significa utilizar bem os elementos de apresentação do programa, como o nome do show, fazer um uso consciente de slogans humorísticos e contar com um bom locutor.

Por falar nisso, o apresentador do programa (assim como os outros participantes) precisam estar em sintonia com a proposta do conteúdo. É interessante entender qual tipo de humor a rádio quer produzir (escrachado? Sarcástico? Politicamente incorreto? Crítico?) e escolher os participantes com base nisso.

Aliás, não só os participantes, mas também o próprio roteiro, programetes para rádio complementares e até mesmo a persona ideal para aquele conteúdo.

Um programa de crítica política bem-humorada aceita um tipo de humor mais sarcástico e crítico. Portanto, é direcionado para um público maduro e aceita a inserção de programetes com boletins políticos.

Já um programa de piadas ou stand-up será para outra persona, com diferentes participantes, e poderá ser complementado com outro conteúdo.

Quais tipos de humor fazem mais sucesso?

Como a voz é um dos únicos instrumentos para fazer humor no rádio, os tipos de comicidade que mais fazem sucesso nessa plataforma são aqueles focados no áudio.

Um dos principais é a imitação de pessoas famosas, por exemplo. Outro tipo de humor bastante popular no rádio são as rotinas de stand-up e piadas, que dependem quase exclusivamente da voz do apresentador.

Além disso, ainda é possível extrair bastante humor de interações com os ouvintes pelas redes sociais ou por ligações para a rádio.

Por fim, um último tipo de conteúdo cômico interessante são as crônicas em áudio, que adaptam o material crítico publicado em jornal para os ouvintes.

Quais são os exemplos de programas de humor no rádio?

Se você quer trabalhar com humor no rádio, nada melhor do que conhecer alguns dos grandes nomes em ação para se inspirar e aprender na prática como usar a sua voz para fazer graça.

No Brasil, um dos mais longevos programas de humor na rádio é o Pânico, da Jovem Pan. Aliás, essa estação também é casa de outro excelente conteúdo engraçado, o Missão Impossível.

Além desses dois, o humorista Marco Luque comandou o Loco Mix na Rádio Mix FM com grande sucesso por muito tempo.

Para quem quer ver exemplos de outros países, o quadro Mixórdia de Temáticas, apresentado pelo humorista Ricardo Araújo Pereira na portuguesa Rádio Comercial é um excelente exemplo de crônica bem-humorada no rádio.

Deu para notar que trabalhar com humor no rádio não é tão simples como parece, não é mesmo? Não basta iniciar a transmissão e contar aquela piada do pontinho colorido. Mas, seguindo essas dicas, é possível criar conteúdo engraçado de maneira consistente.

Se você quer criar um programa de humor no rádio, confira o nosso artigo especial com dicas de como criar slogans e um bom nome para o seu conteúdo!

Powered by Rock Convert
Bycast
Autor

2 Comentários

  1. Avatar
    Maristela Pacheco Responder

    Obrigada pelas dicas! Ajudaram muito! Eu vou ser locutora de rádio na Web Rádio Paraiso-radio das belas ilhas…aí eu queria fazer como tema o humor só que não tive muitas boas idéias para um humor leve sabe… Você tem mais alguma mas dicas por favor?

    • Avatar
      Bruno de Lima Costa Responder

      Maristela,

      No momento não temos novas postagens em nosso blog sobre programas ou dicas de humor para rádio.

      Abraço, Bruno.

Escreva um comentário