Quanto mais a tecnologia musical evolui, mais métodos diferentes para compor faixas surgem. Hoje em dia temos mashup de músicas, remixes e muitas outras opções e terminologias. Mas será que você conhece todos esses termos? Sabe diferenciar um mashup de um remix? E um bootleg de um re-edit?

Se você ainda confunde, este artigo é para você. Fizemos um resumo de cada um desses termos para você aprender de vez e não esquecer mais. Confira!

O que é um remix?

Remix é, talvez, o mais famoso tipo de música eletrônica do mundo. Praticamente todo DJ já trabalhou em algum remix ou pelo menos tentou fazer alguma coisa do tipo.

Um remix acontece quando um produtor musical, DJ ou artista em geral pega todas as faixas de uma música e trabalha nesses samples (e em outros) para criar uma versão nova e original da canção.

Basicamente, toda música é composta por várias faixas. Uma para os vocais, outra para o baixo, uma para a guitarra e assim vai. O que o remix faz é trabalhar cada uma das faixas de uma maneira diferente, misturar com outros samples e criar um resultado original.

O remix é utilizado quando queremos criar a “nossa versão” de alguma música, adicionar efeitos e até criar faixas de instrumentos novas na canção.

O que é um re-edit?

Um re-edit é uma espécie de “remontagem da música”, pegando certos trechos e colocando em outras posições, repetindo estrofes ou mesmo alterando a ordem dos versos.

Com isso, cria-se uma nova canção que, muitas vezes, pode até mesmo ter um significado totalmente diferente da original.

Inicialmente, os re-edits eram feitos cortando uma fita de rolo e colando em novas posições com fita adesiva. O resultado levava horas para ficar pronto (isso quando era possível fazer). Atualmente, com softwares de edição, é possível fazer o trabalho mais facilmente.

Um re-edit é usado quando queremos recombinar os trechos de uma música para alcançar um resultado novo.

O que é um bootleg?

Para fazer um remix, um produtor musical ou DJ precisa receber a autorização oficial dos responsáveis por aquela canção, seja uma gravadora ou um artista.

Além da autorização, normalmente essas pessoas enviam também as faixas separadas da música para facilitar no remix.

Mas e quando não há autorização oficial para a remixagem? Nesse caso, o que criamos é um bootleg.

Um bootleg é simplesmente um remix sem autorização oficial. Por não ter essa autorização, é possível que as faixas não tenham sido separadas (ou o DJ teve de separá-las com algum software), o que cria uma diferença no som.

O bootleg é usado quando queremos fazer um remix, mas não temos a autorização oficial dos donos da música (portanto, não pode ser usado comercialmente).

O que é um mashup de músicas?

Por fim, um mashup de músicas é a união de duas ou mais canções diferentes para formar uma inteiramente nova.

Normalmente, combinam-se músicas que tenham uma batida ou um arranjo mais ou menos parecido e se misturam as letras das canções para criar uma faixa com significados totalmente novos.

O mashup é usado quando queremos atingir um resultado criativo específico misturando duas ou mais canções. Um exemplo de mashup é o Best of 2018, que mistura as músicas mais famosas de 2018 em uma só.

Agora que você já sabe a diferença entre mashup de músicas, bootleg, remixes e re-edits, pode começar a fazer as suas próprias canções eletrônicas.

Se você gostou do artigo, deixe um comentário dizendo qual desses tipos de trabalho é o seu favorito!

Powered by Rock Convert
Bycast
Autor