Você já ouviu falar em masterização de áudio? Esse é o último processo pelo qual uma música passa na sua fase de pós-produção e, como tal, um dos mais importantes de todos.

A função da masterização é polir a mixagem e deixá-la otimizada para todos os tipos de saídas de som e reprodução de mídia, além de amarrar cada um dos elementos que compõem a música.

Para você conhecer mais sobre esse importante processo da pós-produção musical, nós listamos abaixo 7 coisas que você precisa saber sobre a masterização. Acompanhe!

1. Masterização de áudio não é o mesmo que mixagem

A masterização e a mixagem usam processos e ferramentas iguais, mas não são a mesma coisa. Porém, é muito comum que haja o engano entre esses dois conceitos.

A mixagem de som é a montagem da música colocando todas as suas partes no lugar certo. Você pega a faixa da guitarra, coloca com a da bateria e, peça por peça, segundo a segundo, constrói a canção a partir de elementos diferentes.

Já a masterização do som, como vimos antes, é a finalização e o polimento da faixa já construída. Fazendo uma analogia, a mixagem seria a construção de uma parede, colocando tijolo após tijolo, a massa corrida e uma tinta. Já a masterização seria como lixar e fazer o acabamento na parede.

2. Aprimoramento estéreo é parte importante do processo

Um dos primeiros processos da masterização de áudio é o aprimoramento estéreo. Essa etapa busca acertar o equilíbrio espacial do áudio (ajustando as faixas para o lado esquerdo e direito da saída de som). Isso faz a música parecer mais profunda.

3. Equalizar as faixas da sua música é parte da masterização

Depois do aprimoramento estéreo, o próximo passo da masterização é equalizar a faixa para equilibrar todos os elementos. A mix deve ser bem balanceada, mas destacar as faixas que causam mais impacto em determinado momento da música.

4. Compressão ajuda a dar um acabamento melhor à faixa

Depois de equalizado, o áudio deve ser comprimido em um processo que uniformiza todas as faixas. Usando uma analogia visual, a compressão é como uma cola passada por cima das faixas da mixagem para ajudar a mantê-las juntas.

5. Limiters são maneiras de intensificar a música mixada

A última etapa da masterização de uma música é passar a faixa por um tipo específico de compressor intitulado limiter. Essa ferramenta ajuda a intensificar a música, criando um pico teto e adequando toda a canção com base nesse elemento. Isso ajuda a mixagem a ganhar intensidade sem gerar alguns tipos de distorções que agridem os ouvidos.

6. Existem passos específicos para quem quer fazer um álbum

O processo de masterização do som é um pouco diferente se estivermos falando de uma música só ou de um álbum inteiro. Se a ideia é fazer uma coleção com várias faixas, é preciso trabalhar para que elas sejam coerentes quando tocadas em conjunto (não dá para ter, por exemplo, uma música em um volume base e outra totalmente destoante no mesmo disco).

Além disso, um álbum tem uma outra particularidade: a transição entre as músicas criadas. Esse “espaço” é chamado de space gaps. Seu trabalho é juntar as músicas de maneira coesa.

7. Se você não masterizar, seu áudio não ficará completo

Como deu para ver depois de todos esses passos, a masterização do áudio é um processo vital para garantir a qualidade das músicas que são mixadas por você.

Sem todo esse trabalho de polimento e ajuste, a canção fica crua, incompleta. Não consegue atingir o potencial que tem e, definitivamente, não faz o sucesso que poderia. Apesar de não conhecer técnicas e conceitos musicais, o público sabe identificar uma música inacabada e tende a reagir negativamente em relação a isso.

Agora você já entende o que é masterização de áudio e está capacitado a polir as suas mixagens e alcançar o melhor resultado possível com elas. Não vai demorar nada e você sentirá os resultados quando tocar as faixas masterizadas na pista.

Você já conhecia a masterização de áudio? Deixe um comentário com a sua opinião sobre esse processo!

Powered by Rock Convert
Bycast
Autor