O trabalho de um DJ é caracterizado, salvo exceções, pela alta rotatividade de clientes. Fora os profissionais que prestam serviço exclusivo para casas de shows e locais do gênero, a cada final de semana se busca um novo compromisso, em outro lugar e com, provavelmente, exigência distinta.

Por isso, saber como elaborar um contrato para DJ é fundamental no processo de ganho de credibilidade e crescimento na carreira. Tanto o contratado quanto o contratante devem estar satisfeitos com todas as questões e, visando a segurança de ambos, o documento se faz bastante necessário.

Continue conosco e descubra que não apenas o portfólio, a bagagem musical e a relação entre preço e horário agregam valor ao serviço do DJ. Faça uma boa leitura e siga as dicas para alavancar a sua carreira!

O que não pode faltar no contrato para DJ?

Diversos aspectos passaram por claras evoluções nos últimos tempos. A prática de confeccionar contratos para serviços como o de DJ, por exemplo, era considerada incomum. Entretanto, esse vínculo jurídico entre duas ou mais partes, resguardado legalmente, agora tem a devida relevância no âmbito social.

Cada contrato tem características peculiares, é claro, mas algumas diretrizes são básicas e simplesmente não podem ficar de fora do registro. Entre elas, figuram:

  • dados profissionais (ou pessoais, dependendo do caso) do DJ e do contratante, como nome, CPF e endereço;
  • localização do evento;
  • horas contratadas, de preferência com início e fim;
  • equipamentos fornecidos pelo contratante, caso haja;
  • repertório musical;
  • remuneração;
  • deveres de ambas as partes;
  • questões específicas, quando julgadas importantes.

Como formular um contrato?

Considerando as informações citadas no tópico anterior, trazemos a seguir um exemplo de elaboração de contrato para DJ.

Lembre-se de que nem todos os serviços demandam exatamente os mesmos dados, ou seja, alguns termos podem ser desnecessários para você assim como outros, ausentes aqui, têm capacidade de figurar com relevância na sua situação.

”O contratado X, portador de CPF (ou CNPJ) número e residente na Rua X (endereço residencial ou da empresa, se existir), na cidade X, prestará serviços como DJ para o contratante X, portador de CPF (ou CNPJ), número e residente na Rua X (endereço residencial ou corporativo). A atividade terá início às X horas do dia X, com término às X, no local X, de endereço X.

Cláusulas:

I) A remuneração será de X reais, a serem pagos em X vezes por X meio de pagamento;

II) O contratado necessita de X equipamentos eletrônicos em condições (nomeie cada um deles);

III) Em caso de cancelamento do contratante a partir de X dias antes do evento, será pago 50% do valor determinado;

IV) Em caso de cancelamento do contratado, qualquer pagamento prévio será devolvido integralmente.

Data, local.

Assinaturas”.

Garantir a proteção como profissional é muito importante, e o contrato para DJ consiste em uma ótima prática para, inclusive, transmitir credibilidade ao cliente. Todos os envolvidos se sentem mais seguros tomando essa atitude que é bastante facilitada com a contratação de um advogado para evitar contratempos.

E aí, curtiu o conteúdo? Nossas informações foram úteis? Se quiser acessar outros materiais relevantes, curta a nossa página no Facebook e mantenha-se atualizado!

Powered by Rock Convert
Bycast
Autor

Escreva um comentário