Em época de eleição, os jingles políticos ganham grande destaque. Essas músicas são armas muito poderosas durante o período eleitoral: além de comunicar as ideias dos candidatos, ainda são excelentes para criar uma conexão emocional com os eleitores e ganhar um espaço na mente do eleitor.

Porém, se mal utilizados, os jingles podem causar o oposto: afastar as pessoas e resultar numa campanha fracassada. Por isso, é importante saber bem como compor um e utilizar da maneira correta durante o período eleitoral.

Mas será que tem um segredo para fazer um bom jingle? Existe sim e nós ensinaremos como nesse texto. Continue lendo!

Como escrever um jingle de sucesso?

Determinar o objetivo da campanha

Existem diferentes objetivos para uma campanha política. Um político já eleito quererá se reeleger, alguém da oposição procurará atacar o adversário e um candidato desconhecido quer se apresentar ao público.

O jingle tem que seguir o objetivo principal da campanha. Se a ideia for exaltar o candidato em comparação com um adversário, o jingle será de um jeito. Já se o foco for apresentar os feitos do candidato, o jingle será de outro.

Estabelecer termos para a letra

Um dos pontos chave de um bom jingle político é a sua letra. Ela deve ser simples, memorável e com palavras de uso comum da rotina. Mas, mais importante do que isso, a letra precisa de identificação com o político.

Por isso, o ideal é usar termos que o próprio candidato utilize em campanhas, comícios ou palestras, que sejam relacionados a suas propostas ou visão de governo.

Escolher o ritmo certo

Além da letra, outro ponto importantíssimo para jingles políticos é o seu ritmo. Quanto mais marcante, melhor. A ideia é que a música “grude” na cabeça do eleitor, de um jeito positivo.

Para isso, deve-se escolher um ritmo que seja coerente com o público-alvo da campanha e que cause um efeito positivo em quem ouve.

Focar no refrão do jingle

Todo jingle político deve ter um bom refrão, que o defina bem. Normalmente, ele contém o nome do candidato e o seu número para votação — é importante fixá-lo na cabeça do eleitor.

Depois desses passos, é só ir para o estúdio gravar o seu jingle.

Como são gravados os jingles políticos?

Inicialmente, os jingles políticos têm apenas sua parte instrumental gravada. Depois de todos os instrumentos registrados, os responsáveis pelo vocal são chamados para fazer sua parte.

Na ilha de edição, os responsáveis pela montagem do jingle trabalham com o conteúdo bruto para formar o jingle completo, além de versões reduzidas que possam ser usadas em inserções comerciais ou na propaganda eleitoral.

Que cuidados ter ao compor um jingle?

Direitos autorais

Paródias de uma música não violam os direitos autorais da canção. Porém, é recomendado usar canções e ritmos totalmente originais na composição do jingle para não ficar vulnerável às brechas jurídicas.

Não dar munição aos adversários

Antes de aprovar a letra do jingle, analise-a do ponto de vista de um adversário. Procure por brechas por onde atacar o candidato usando o seu próprio jingle e tente prevenir de problemas do tipo.

Trabalhar com uma equipe profissional

É claro que com os softwares atuais, qualquer um pode gravar um jingle político de sucesso em casa. Porém, o recomendado é contar com o apoio de uma equipe especializada no assunto, para garantir uma polidez maior ao seu trabalho.

Antes de terminar nosso artigo, vale citar um bom exemplo de jingle político, mesmo não sendo verídico. O Estadão pediu para alguns especialistas montarem um jingle perfeito para a campanha eleitoral de 2018, com base nas perspectivas para o pleito. O resultado pode ser visto aqui!

Viu como dá para fazer jingles políticos de sucesso seguindo algumas orientações básicas? Com essas diretrizes, dá para levar qualquer candidato para a boca do povo! Agora é a sua vez: deixe um comentário abaixo com os seus jingles políticos favoritos!

Powered by Rock Convert
Bycast
Autor

Escreva um comentário