Quando a televisão e a internet ainda eram tecnologias inimagináveis, muita gente tinha um rádio como companheiro, servindo como meio de informação, apesar das limitações. A história do rádio no Brasil começou há quase 100 anos e, ao longo do tempo, moldou uma série de aspectos sociais.

Se definíssemos a trajetória radiofônica no nosso país, as duas palavras mais adequadas seriam tradição e eficiência. Apesar da modernidade inserida na comunicação, a quantidade de ouvintes de rádio continua mantendo essa plataforma entre os veículos mais eficazes de informação e entretenimento.

É para ir a fundo nesse tema que elaboramos o artigo de hoje. Surgimento, afirmação e evolução do rádio são as principais pautas. Se interessa pelo assunto? Gosta desse meio de comunicação? Então leia e saiba mais!

Como o rádio surgiu?

O ano era 1896 quando Guglielmo Marconi, um cientista italiano, criou a tecnologia de transmissão sonora por ondas de rádio. Apesar dessa descoberta, feita ainda no século XIX, a primeira transmissão radiofônica nos moldes conhecidos hoje em dia, com direito a voz humana, aconteceu somente em 1906.

Dez anos após a popularização da prática, um navio estadunidense foi palco de uma transmissão de um concerto de Natal para tripulação e passageiros. Inicialmente, a intenção do rádio estava ligada à substituição do telégrafo por uma tecnologia mais avançada e veloz.

Entretanto, tudo foi bastante além dessa simples alteração. Menos de 20 anos depois da invenção, essa plataforma já havia sido adotada por boa parte das frotas marítimas mundiais. Em seguida, por volta de 1920, começaram as transmissões radiofônicas voltadas ao entretenimento.

Quando chegou ao Brasil?

O rádio contou grandes histórias do nosso país. De maneira oficial, o dia 7 de setembro de 1922, centenário da independência, representou o pontapé inicial desse veículo no Brasil. O então presidente, Epitácio Pessoa, discursou, à distância e sem fio, em comemoração à data emblemática.

Empolgado com o acontecimento, o médico Roquette Pinto, pesquisador da radioeletricidade para fins fisiológicos, fez a Academia Brasileira de Ciências patrocinar a fundação da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro. No entanto, essa estação começou a operar, de fato, apenas em abril de 1923.

Os primeiros passos do rádio no Brasil eram marcados por emissoras geralmente criadas como clubes ou sociedades de amigos. Em outras palavras, nada mais do que a união de pessoas curiosas e encantadas com a novidade, espetacular naqueles tempos. O passar dos anos resultou na profissionalização desse veículo e o fez ser o que é hoje.

Qual é a situação atual, após as evoluções?

A popularidade do rádio cresceu por muito tempo. Com aparelhos de transmissão e recepção cada vez mais potentes, a profissionalização chegou para ficar. Os primeiros sinais de frequência modulada (FM) surgiram durante a Segunda Guerra, caracterizados pela boa qualidade e baixo alcance, ao contrário da amplitude modulada (AM).

No Brasil, a Rádio Nacional marcou época, em 1941, ao lançar o Repórter Esso, dando início ao radiojornalismo no país. Objetividade, seletividade e instantaneidade eram os princípios do programa, que pauta a linguagem radiofônica até hoje. Quando a televisão se fixou, no fim dos anos 50, as emissoras de rádio precisaram mudar a dinâmica.

Atualmente, as rádios tradicionais continuam vivas, mas sempre em transformação, para não sucumbir às fortes exigências. Para manter a audiência, é necessário oferecer conteúdo de qualidade e ter o apoio de patrocinadores fiéis. Nesse sentido, as rádios on-line têm ganhado espaço.

A maior acessibilidade para quem deseja criar uma rádio existe graças aos servidores que veiculam materiais radiofônicos na internet. Os custos são menores, e os ouvintes podem escutá-la pelo computador ou aplicativos de smartphone, por exemplo. Com uma divulgação eficaz, os resultados tendem a ser satisfatórios e, até certo ponto, surpreendentes. Vale a pena!

De forma geral, podemos definir o rádio como um elemento relevante na história do Brasil. Afinal de contas, trata-se de um meio de comunicação que marcou época. Há quase um século, profissionais dessa plataforma procuram se modernizar para continuar levando o serviço aos apaixonados por rádio, seja do jeito tradicional ou virtual.

E então, agora que você já conhece a história do rádio no Brasil, que tal ter acesso a novos conteúdos relevantes? Acompanhe a gente nas redes sociais: estamos no Facebook!

Powered by Rock Convert
Bycast
Autor

Escreva um comentário